Partido Socialista de Caldas das Taipas

pstaipas@gmail.com

Menu

Socialistas unidos na defesa do Ensino Especial

Deputados da Assembleia da República visitam escolas do Agrupamento das Taipas

Socialistas unidos na defesa do Ensino Especial

Por In Assembleia de Freguesia, Caldas das Taipas On Março 9, 2015


Os deputados da Assembleia da República Sónia Fertuzinhos (eleita pelo círculo de Braga) e Jacinto Serrão (membro do Grupo de Trabalho de Educação Especial da Comissão de Educação da Assembleia da República) visitaram na passada sexta-feira diversas Escolas do Agrupamento das Taipas constatando os constrangimentos provocados pela redução do número de professores de Educação Especial.

Os deputados socialistas acompanhados pelos autarcas locais das Assembleias de Freguesia de Caldelas, Sande de S. Martinho e Balazar, Longos e Vila Nova de Sande e Sande de S. Clemente visitaram a Unidade de Multideficiência sediada no Jardim Escola de EB1 da Igreja (Sande de S. Martinho), a Escola EB1 do Pinheiral (Caldas das Taipas) e a Escola E.B 2/3 de Caldas das Taipas, onde presenciaram os projetos desenvolvidos pelos alunos na área da expressão e criação artística e da agricultura biológica.

No final do dia os Deputados reuniram com a Direção da Escola e com as Associações de Pais que agradeceram todo o empenho que localmente e nacionalmente os membros do Partido Socialista têm dedicado a esta causa.

O Deputado Jacinto Serrão referiu que este governo tem desinvestido na Educação e particularmente na Educação Especial onde foram cortados 6 milhões de euros, e reduzido 26% o número de professores e 10% o número de técnicos contrariando o aumento do número de alunos com necessidades educativas especiais. O Deputado Socialista referiu que tem conhecimento de inúmeros casos pelo país em que a redução do número de professores está a provocar problemas aos alunos e as famílias, mas que no Agrupamento das Taipas é onde essa redução se fez sentir mais drasticamente.

Sónia Fertuzinhos, depois de ouvir as queixas das Associações de Pais que reportaram que o Ministério da Educação se recusou a receber os representantes dos pais, classificou a postura do Governo como inqualificável, uma vez que não só não resolve o problema, não recebe os pais dos alunos e agrava ainda mais esta situação decidindo continuar a diminuir o número de professores no próximo ano letivo.

Concluindo os Deputados Socialistas, lamentando não ter uma maioria capaz de inverter de imediato a política educativa que está a destruir o sistema, deixaram uma mensagem de esperança e o compromisso de ajudarem as Associações de Pais e a Escola nesta luta, pressionando o Governo, através da Assembleia da República, a infletir nestas decisões.